De longe, o Arbo Cabral é um gigante imponente, que atualiza o skyline da cidade com sua arquitetura inovadora. Mas é um detalhe artístico que só se vê de perto, que vem se destacando entre os passantes da rua São Pedro. O painel instalado em frente ao empreendimento, projetado pelo Escritório Burle Marx, tem chamado tanta atenção, que muita gente acaba parando para admirar e tirar fotos.

Segundo o arquiteto Júlio Ono, sócio do escritório junto de Isabela Ono e Gustavo Leivas, o painel é um elemento marcante e atemporal, constituído por formas sinuosas e geométricas, que se contrapõe às linhas mais retas do projeto arquitetônico do prédio. O escritório, aliás, mantém uma das principais características dos paisagistas Burle Marx e Haruyoshi Ono, que buscavam soluções artísticas e personalizadas para os espaços naturais, recriando a harmonia e a beleza por meio de formas orgânicas e geométricas. Tudo feito com plantas, caminhos e elementos artísticos.

Outro quesito que vem se destacando no Arbo Cabral é a iluminação da fachada do prédio. Ao contrário da iluminação natural, mais uniforme, o projeto luminotécnico, assinado por Regina Bruni, exalta a volumetria da construção pelo contraste da luz e da sombra e, desta forma, ajuda a valorizar e reforçar a arquitetura e os detalhes do prédio.

Painel Burle Marx

Segundo Regina, a luz muda a cara das cidades. “Finalmente estamos olhando para a arquitetura como elemento de enobrecimento da paisagem urbana. A iluminação também faz parte desse processo, uma vez que valoriza detalhes da arquitetura e do paisagismo”, comenta.

Além da questão estética, a iluminação da fachada do Arbo conta com um sistema inteligente, com timer, que aciona e desliga as luzes em horários pré-determinados, de modo evitar desperdício de energia e reforçar seu caráter sustentável e contemporâneo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *