Hoje em dia vivemos na era do concreto armado e os prédios são quase sempre parecidos, sem muita distinção notória entre eles. Por conta dessa característica, é muito difícil nos depararmos com um edifício que apresente diferenciais construtivos suficientes para chamar atenção de forma natural.

A falta de verde e o exagero do concreto trouxeram às cidades aspectos fechados e muitas vezes não convidativos, enfoques que o mercado da construção tenta derrotar e por vezes acaba falhando. Mas um projeto inovador ganhou destaque!

 

Triptyque e o Projeto da AMATA

Na contramão de tudo o que está sendo repetido no mercado, o escritório franco-brasileiro Triptyque aceitou uma proposta ambiciosa feita pela empresa florestal brasileira AMATA: o projeto de um edifício de uso misto construído inteiramente em madeira no bairro Vila Madalena em São Paulo, previsto para 2020.

O edifício contará com espaços de coworking, coliving e restaurantes, em uma torre escalonada com 13 pavimentos, em um terreno de 1.025m² com 4.700m² de área construída.

Confira algumas fotos do projeto a seguir:

trip escalonado

Seu escalonamento permite uma integração do edifício à topografia acidentada do bairro.

trip 3

O edifício será construído de forma rápida, benefício trazido pelo emprego de Madeira CLT e Glulam na sua estrutura, resultando em um projeto que carrega benefícios empíricos. Estar dentro de um edifício envolvido por materiais naturais melhora as emoções, alivia o estresse além de aumentar a produtividade e concentração.

trip 2

Natureza sempre presente é a tendência

Com certeza os edifícios do futuro estarão mais ligados à situação de conseguir trazer para dentro das cidades um aspecto mais ecológico, unindo a vida em metrópoles ao conforto de estar sempre perto da natureza.

Como abordamos na 2ª edição da Revista MDGP, o Projeto AMATA será construído com madeira de árvores retiradas de florestas certificadas, diminuindo a pressão pelo desmatamento e dentro do acordo assinado pelo Brasil na 21ª Conferência do Clima em Paris (12/2015).

A MDGP Incorporações tem como premissa a sustentabilidade em seus projetos e o objetivo não é só oferecer um empreendimento exclusivo e confortável, mas, acima de tudo, proporcionar a experiência de morar em uma construção que impacta minimamente o meio ambiente, com as mais diversas tecnologias que proporcionam tais condições. Os impactos positivos da construção sustentável são incontáveis e muitas vezes difíceis de serem rastreados e mensurados, atingindo direta ou indiretamente a natureza e os indivíduos em diferentes níveis. Para os moradores, por exemplo, garante menores custos operacionais, ambientes mais saudáveis, conforto térmico, visual e olfativo, além de uma maior consciência ambiental.

O empreendimento Arbo Cabral foi desenvolvido com critérios de sustentabilidade. Hoje, o ARBO possui o selo GBC Brasil Condomínio (Certificação Green Building Council Brasil) que avaliou o projeto e a obra reconhecendo o edifício como eficiente, sustentável e confortável.

Outro diferencial do ARBO é o paisagismo do escritório Burle Marx, presente em todos os pavimentos, levando a natureza sempre para perto de todos os moradores.

Venha fazer uma visita em nosso Plantão de Vendas na Rua São Pedro, 84 para saber tudo sobre esse empreendimento, e não deixe de visitar nosso site www.arbocabral.com.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *