A CASACOR São Paulo 2018  renova o vínculo da mostra com seu público e com os profissionais que assinam 81 ambientes inspiradores em uma área de 25 mil m², seguindo o tema A Casa Viva, que traz a ideia de refúgio físico, mental e espiritual. As formas orgânicas, novos modos de morar e ocupar o espaço também estão relacionados a essa tendência, além da mescla de cores e texturas. Outro aspecto fundamental da casa viva é a sua relação forte com a natureza, que marcou presença em inúmeros ambientes. Das pequenas plantas até os grandes jardins, o verde se mostrou um elemento fundamental nas mostras. Segundo a diretora da marca, Livia Pedreira, a ideia é trazer novamente a casa como refúgio físico, mental e espiritual. “A casa também é o espaço da celebração, dos laços de afeto, seja com a família, com os amigos”, afirma.

Assim, a CASACOR 2018 seguiu a tendência da biofilia – uma corrente de pensamento que entende o contato com o meio natural como algo instintivo e necessário para boa saúde. A essência se reflete em espaços aconchegantes, materiais agradáveis ao toque, como o veludo, e na iluminação sutil. As cores sugerem intimismo (como verde, azul e concreto) e deixam os espaços calorosos (como rosa seco, marsala e tons terrosos).

Todas construções da mostra são sustentáveis, e isso vem se fortalecendo nas últimas edições, a cada ano os profissionais se preocupam mais com questões de sustentabilidade. Essa é outra tendência que deve estar presente em todos próximos anos de CASACOR, que tem como objetivo conseguir a certificação de sustentabilidade do evento inteiro e ter todas as emissões de CO2  compensadas.

O projeto de Arthur Casas para a CASACOR SP teve grande destaque por seus diferenciais no sistema construtivo, o modular SysHaus. A Casa de montar, como foi chamada, é uma construção de baixo impacto ambiental, pois não houve desperdício de material, uso de água e os resíduos se resumiram às embalagens recicláveis. “Pelo sistema tradicional, uma casa demora no mínimo um ano e meio para ser construída. O processo envolve muita dor de cabeça e muito desperdício. Com esse sistema, você consegue eliminar isso e, principalmente, saber quanto vai gastar desde o começo”, afirma Arthur.

Sobre a CASACOR Paraná 2018, encerrada começo de julho, o mármore foi um revestimento escolhido por muitos profissionais. De abordagens mais geométricas e contemporâneas, como no Hall e Lavabo, dando um toque de luxuosidade, delicadeza e suavidade. A madeira foi outro material que marcou forte presença, mostrando sua versatilidade. Todos estes elementos estão presentes em vários ambientes do Arbo Cabral, proporcionando aconchego e um visual leve e integrado.

CASA_3COR2018CASA_COR2018Alessandra Gandolfi

Em Curitiba, a sede foi explorada ao máximo, uma mansão térrea de espaçosos 2,2 mil m² de área construída em um terreno de 5,5 mil m², entre os bairros Vista Alegre e Pilarzinho. De 12 de maio até 1º de julho de 2018, o visitante encontrou uma visão de mundo mais desconectada, menos dependente da tecnologia e que exalta outros vínculos, entre as pessoas, com a natureza e com a brasilidade. Em São Paulo é possível visitar a CASACOR até dia 29 de Julho, vale a pena conferir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *